Do projeto Nação Incógnita

Sejam bem-vindos ao blog Nação Incógnita! Uma pequena horta, onde estaremos cultivando o livre pensar e a unificação em torno de um interesse nacional. Divulgaremos estudos e reflexões sobre grandes questões de nosso tempo e, se pudermos fazer você sair daqui com a pulga atrás da orelha, questionando seus lugares comuns, teremos vencido em nosso propósito! 

Entendemos que o debate público tem sido rebaixado por uma série de fatores. Os avanços nas tecnologias de informação, principalmente, proporcionaram imensa popularização de saberes, o que é formidável, mas, por outro lado, o cipoal de (des)informações das redes estilhaçou a ideia de verdade em opiniões, crenças, pontos de vista. Os conceitos estão barateados, ao alcance de todos. Colam como o último hit chiclete que toca em todas as caixas de som e celulares. Mas quem se pergunta qual a sua origem? Sua história? Suas designações e significado? "Ismos" são usados a torto e a direito como xingamentos, nomeiam todos os males do mundo e explicam tudo. Comunismo, capitalismo, fascismo, sexismo, negacionismo, etc. O rigor metódico, necessário para a construção de um saber sólido, estiola e o terreno para uma guerra informacional está fertilizado. Por outro lado, observa-se um terrível mal-estar nas relações, que aprofunda esse cenário de fratura social. Portanto, entendemos que precisamos:

1 - Desmistificar os conceitos, pois são ferramentas de interpretação e compreensão da realidade! Conceitos mau usados ou mau compreendidos tornam-se ferramentas inúteis, serrotes sem dentes, facas cegas. Lembrem-se sempre, devemos procurar comunicar em linguagem acessível, sim, mas rebaixar o nível da discussão e banalizar os conceitos, jamais!

2 - Nutrir o prazer pelo conhecimento, disseminar cultura, educação, erudição, descortinando o mundo em toda a sua beleza e horror, para que as pessoas tenham consciência do solo em que pisam, dos desafios que enfrentam e, sobretudo, das armadilhas em que caem.


3 - Vencer as falsas polarizações que estão nos sendo impostas verticalmente, fraturando famílias, separando amigos, corroendo o tecido social do país! Devemos entender que estamos situados em um mundo onde as nações possuem interesses próprios e, infelizmente, que nem sempre coincidem solidariamente. Por isso, precisamos nos manter todos unidos em torno de nossos interesses comuns, como brasileiros. Sejamos de origem europeia, africana, asiática, homens, mulheres, religiosos ou materialistas, estamos no mesmo barco e juntos devemos remar. Se o Brasil não vai bem, e, de fato, não vai, cabe a nós reconstruirmos nosso grande e belo lar, tal como queremos, pois sua ruína derrubará escombros sobre todos nós, sem distinção étnica, de gênero, religiosa ou o que quer que seja usado para nos separar. Mas, para tal, é preciso uma convergência em torno de pontos fundamentais, o que, por sua vez, demanda que abandonemos apegos, preconceitos, ódios políticos e passemos a nos ver como fraternos compatriotas, antes de esquerdistas, direitistas, ou o raio que o parta!
 
Esperamos que os caros leitores sintam-se livres para manifestar seus pensamentos nas áreas de comentários, contanto que haja respeito e decoro (lacrações e argumentos ad hominem serão sumariamente excluídos). Queremos reforçar que não estamos vinculados a partidos políticos e sequer reivindicamos uma doutrina específica. Somos apenas caçadores de incógnitas. Onde houverem xises, estaremos!