Do projeto Nação Incógnita

Sejam bem-vindos ao blog Nação Incógnita! Uma pequena horta, onde estaremos cultivando o livre pensar. Divulgaremos estudos e reflexões sobre grandes questões de nosso tempo e se pudermos fazer você sair daqui com a pulga atrás da orelha, questionando seus lugares comuns, teremos vencido em nosso propósito! 

Entendemos que o debate público tem sido rebaixado por uma série de fatores. Os avanços nas tecnologias de informação, principalmente, proporcionaram imensa popularização de saberes, mas, por outro lado, o cipoal de (des)informações das redes estilhaçou a ideia de verdade em opiniões, crenças, pontos de vista. Depois de serem desligados de sua história, os conceitos estão barateados, ao alcance de todos. Colam como o último hit chiclete que toca em todas as caixas de som e celulares. "Ismos" são usados a torto e a direito como xingamentos, nomeiam todos os males do mundo e explicam tudo. O rigor metódico, necessário para a construção de um saber sólido, estiola e o terreno para uma guerra informacional está fertilizado.

Desta forma, o projeto Nação Incógnita é motivado por uma aparentemente pequena ambição. Aparentemente pequena, pois, de fato, o que está em nosso poder é muito restrito: promover o debate, o diálogo e estimular a crítica, enfim, ser uma pequena ilha de resistência do livre pensar. Contudo, fazer com que as pessoas possam dialogar - principalmente com o diferente - tem se tornado, tristemente, tarefa hercúlea...

Urge desmistificar os conceitos, pois estes são ferramentas de interpretação e compreensão da realidade. O uso impreciso ou de má-fé dos conceitos implica sempre em mal entendimento ou distorção premeditada sobre essa realidade. Tornam-se ferramentas inúteis, serrotes sem dentes, facas cegas. Lembrem-se sempre, devemos procurar comunicar em linguagem acessível, sim, mas rebaixar o nível da discussão e banalizar os conceitos, jamais!

Esperamos que os caros leitores sintam-se livres para manifestar seus pensamentos, independente de orientação política, nas áreas de comentários, contanto que haja respeito e decoro (lacrações e argumentos ad hominem serão sumariamente excluídos). Queremos reforçar que não estamos vinculados a partidos políticos e sequer reivindicamos uma doutrina específica. Somos apenas caçadores de incógnitas. Onde houverem xises, estaremos!